Avaliar uma Empresa: os 3 Métodos

Se estiver familiarizado com avaliações imobiliárias a, transição para empresas é relativamente simples. O raciocínio é o mesmo. No entanto, a avaliação de uma empresa tem uma amplitude de complexidade muito superior à de um imóvel. Pode ser consideravelmente mais simples, tal como pode ser um exercício de alta precisão, muito complexo, elaborado corretamente exclusivamente por profissionais.

Método de Rendimento/ Fluxos de Caixa

Metodologia de rendimento introduz a perspetiva de
– rendimentos futuros
– valor temporal do dinheiro

Uma avaliação através de fluxos futuros mede o valor intrínseco da empresa. Apresenta uma referência absoluta de valor que a empresa representa para os detentores de capital.

Os métodos que existem são:
– Desconto de dividendos futuros;
– Desconto dos fluxos de caixa livres para a empresa;
– Desconto dos fluxos de caixa livres para os acionistas;
– EVA;
– Desconto dos rendimentos residuais para os acionistas.

O método mais comum e utilizado (pelo fato de ser o mais robusto) é o método de desconto dos fluxos de caixa livres para a empresa.

Avaliação através de Múltiplos

Fazendo a transposição, novamente, para o mercado imobiliário é possível valorizar uma casa atribuindo-lhe um valor relativo aquando comparada, com um conjunto de casas semelhantes já valorizadas. Retendo o que são os princípios teóricos é razoável dizer que, o exercício de extrair o valor de uma casa junto ao mar multiplicando os seus m2 pelo valor médio do m2 de casas semelhantes, é o mesmo que valorizar uma produtora de petróleo através de uma métrica relativa que a avalia enquadrada com um conjunto de empresas semelhantes. Na sua génese os pontos de partida e chegada de ambos os exercícios são os mesmos. No entanto, o que se dá pelo caminho é diferente, visto que empresas e casas são ativos muito diferentes.

Os métodos que existem são:
– Avaliação através de múltiplos entre empresas comparáveis.
– Avaliação através de múltiplos entre transações comparáveis.

Avaliação Método Liquidação

Até agora, ambos os métodos apresentados partem de um pressuposto muito relevante: a empresa irá laborar durante um tempo indefinido. Na realidade as coisas não são bem assim, de acordo com o Banco de Portugal a esperança média de vida de uma empresa em Portugal são 10 anos. Ninguém quer acreditar que a sua empresa sobreviva tão pouco tempo, mas contra fatos não há argumentos.

Este método, por outro lado, valoriza a empresa assumindo que não irão existir fluxos de caixa operacionais futuros produzidos por esta entidade, tal como ela tem existido até esse ponto. Valorizamos os ativos todos de um lado a valores de mercado, os passivos todos do outro, igualmente a valores de mercado. Subtraímos os passivos aos ativos e temos o valor residual que pertence aos acionistas neste cenário.

Aqui o raciocínio é: “Se eu liquidasse todos os meus ativos e todas as minhas dividas amanhã, que dinheiro é que me iria sobrar?”

Para saber mais sobre estes métodos e como elaborar uma avaliação da sua empresa, encorajamos o leitor a entrar em contato com um analista da ValuingTools.

Quem consegue elaborar avaliações de empresas de forma precisa? Alguém que possui as seguintes características:
– Forte conhecimento de modelagem financeira;
– Boas bases académicas (Mestrado em Finanças numa faculdade de prestígio e ter o CFA são bons indicadores);
– Experiência em avaliações a trabalhar num departamento de finanças corporativas. Será através da experiência que um avaliador consegue analisar a razoabilidade dos valores que vão surgindo;
– Fortes conhecimentos de mercados financeiros e economia mundial (especialmente política monetária);
– Fortes conhecimentos contabilísticos (IFRS e US GAAP);
– Capacidade para compreender as diferentes indústrias e curiosidade em pesquisar;

Contacte profissionais para avaliar a sua empresa a preços razoáveis. Contacte a ValuingTools.

“A ValuingTools disponibiliza serviços que, até hoje, só eram realizados por grandes consultoras, com valores incomportáveis para muitas empresas."